Logotipo Comunidade de Aprendizagem Logotipo Instituto Natura

Você sabe o que é uma Comunidade de Aprendizagem?

Assista ao vídeo e descubra Já conheço e desejo continuar

Você sabe o que é uma Comunidade de Aprendizagem?

Já conheço e desejo continuar Quero fazer parte
Ir para o conteúdo principal

Notícias

23/04/2015

Transformação de escolas Eventos 2015

Escolas de Tremembé, SP, mobilizam voluntários

Em uma Comunidade de Aprendizagem, os voluntários são fundamentais. Ao participarem das Atuações Educativas de Êxito que acontecem dentro da escola, voluntários garantem a ampliação e o fortalecimento das interações, o que por sua vez melhora a aprendizagem dos alunos.

Escolas de Tremembé, SP, mobilizam voluntários

Assim, quando uma escola decide se transformar em Comunidade de Aprendizagem e implementar Atuações Educativas de Êxito, como por exemplo Grupos Interativos e Tertúlias Literárias Dialógicas, ela precisa mobilizar a comunidade.

Na maioria dos casos, esta mobilização representa um grande desafio. E é exatamente neste momento que se encontram as 12 escolas de Ensino Fundamental da rede municipal de Tremembé, interior de São Paulo, que estão se transformando em Comunidades de Aprendizagem. Para cumprir a meta de iniciar Grupos Interativos até o final deste mês de abril, as escolas precisam concentrar esforços na mobilização de voluntários. 

Quando uma escola decide se transformar em Comunidade de Aprendizagem e implementar Atuações Educativas de Êxito, ela precisa mobilizar a comunidade."

Com o fim de apoiar as escolas, a Secretaria de Educação de Tremembé organizou, entre 31 de março e 2 de abril, a Semana Inaugural do Voluntário. Todas as escolas participantes, assim como as escolas de Educação Infantil da rede, foram incentivadas a realizar ações voltadas para a motivação e engajamento de voluntários entre familiares, pessoas da comunidade e funcionários. Cada escola planejou suas iniciativas de acordo com a realidade de sua comunidade.

 

Cartaz na EMEF Profa. Nair de Mattos Queiroz   Familiares e membros da comunidade assistem à apresentação do projeto e da função do voluntário

Entre as ações promovidas, houve:

  • Vivências e demonstrações de Grupos Interativos e Tertúlias Literárias Dialógicas;
  • Preenchimento de fichas de inscrição de voluntários interessados em participar;
  • Elaboração, por parte de alunos, de faixas e cartazes de incentivo ao voluntariado, que foram fixados nas escolas e arredores;
  • Projeção de vídeos de motivação e vídeos específicos do projeto;
  • Apresentação do projeto e da função dos voluntários em uma Comunidade de Aprendizagem;
  • Café e lanche com voluntários;
  • Torneio de jogos de tabuleiro;
  • Contação de histórias;
  • Realização de oficinas como massinha, tabuada, dança, alongamento.

Demonstração de Grupos Interativos  Demonstração de Tertúlia Literária Dialógica 

Na EMEF Ernani Giannico, a Comissão Mista criou a canção “Ser voluntário é gostoso”, que acabou virando um jingle da semana. A gravação em estúdio da música foi realizada por um voluntário da escola.

Letra da canção "Ser voluntário é gostoso" Cartaz de incentivo ao voluntariado feito por alunos Cartaz de incentivo ao voluntariado feito por alunos 

As iniciativas atraíram um grande número de familiares e pessoas das comunidades, incluindo políticos da cidade, que puderam se aproximar das escolas e do projeto. “As ações foram muito envolventes e entusiasmadas na maioria das escolas que acompanho, foi bonito de se ver com muito motivo para orgulho”, afirma Gilda Cassiano, formadora do Instituto Natura.

Qualquer pessoa pode participar como voluntária em uma Comunidade de Aprendizagem; não é preciso ter experiência nem formação acadêmica."

E renderam bons resultados: segundo relatório elaborado pela Secretaria de Educação de Tremembé, ao final da semana as escolas contabilizaram mais de 200 voluntários inscritos para participar de Grupos Interativos e outras atuações na Educação Infantil. As equipes escolares avaliaram positivamente o impacto da iniciativa, pois esta movimentou toda a comunidade escolar em torno a um objetivo comum: melhorar a aprendizagem de todos os alunos.

Vale reforçar que qualquer pessoa pode participar como voluntária em uma Comunidade de Aprendizagem; não é preciso ter experiência, formação acadêmica nem ser profissional da educação. Pode ser uma engenheira, um jovem que abandonou os estudos, um estudante universitário, uma avó que nunca aprendeu a ler, etc. A única exigência que deve ser cumprida pelo voluntário é seu compromisso e entusiasmo em participar. O mais importante é ter a esperança e o desejo de que todos os meninos e todas as meninas tenham a melhor educação possível.

Para conhecer mais propostas, orientações e dicas de ações de mobilização, integração e engajamento de voluntários em uma Comunidade de Aprendizagem, acesse aqui o Caderno de Formação de Voluntários. 

Por Maria Julia Bottai

No fim de maio cursos a distância! Fique de olho!