Notícias

Tertúlias Literárias, uma Atuação Educativa de Êxito nas escolas de Seabra, BA

30/09/2014

Tertúlias Literárias, uma Atuação Educativa de Êxito nas escolas de Seabra, BA

Nos dias 28 e 29 de setembro de 2014, aconteceu na cidade de Salvador o III Seminário Internacional de Educação. O evento foi realizado pelo ICEP, Instituto Chapada de Educação e Pesquisa, e contou com a participação de representantes da Secretaria Municipal de Educação da cidade de Seabra na apresentação sobre a implementação das Tertúlias Literárias Dialógicas, uma Atuação Educativa de Êxito que o município começa a realizar em suas escolas, com o apoio do ICEP e Instituto Natura

Tertúlias Dialógicas Literárias é uma das Atuações Educativas de Êxito que compõem o projeto Comunidade de Aprendizagem. É uma prática comprovada cientificamente como aquela que gera os melhores resultados em contextos diversos, ao propor a construção coletiva de significado e conhecimento com base no diálogo sobre uma obra clássica da literatura universal.

Janara Botelho, diretora pedagógica, e Valtir Maria Vieira, supervisora técnica dos anos iniciais do Ensino Fundamental, ambas da SME de Seabra, apresentaram as ações que já estão acontecendo em seu município e os desafios que enfrentam na implementação desta prática.

Segundo apresentaram Janara e Valtir, a entrada das Tertúlias visa conquistar os seguintes objetivos: qualificar a leitura desde a Educação Infantil, avançar nos resultados internos e externos do Ensino Fundamental e diminuir ou zerar a evasão escolar. O caminho escolhido para implementar esta prática foi a realização de tertúlias entre os diretores, coordenadores e professores das escolas, e em seguida com os alunos.

Os avanços já podem ser notados nos depoimentos de alunos e professores: “Não era um costume ler clássicos. De ninguém, nem nosso, dos professores. É um aprofundamento que na solidão não seríamos capazes de realizar. Quem não participou está com muita vontade de entrar na roda”, disse a professora Adriana, da escola Municipal Amilai Almeida. Já a aluna Jaqueline, da 6a série da mesma escola, destacou a importância desta prática para seu aprendizado: “É interessante essa forma de todo mundo respeitar a gente. Pode falar o que pensa e aprender com tudo que todo mundo diz”.

Um dos maiores desafios que o município enfrentou para a realização desta prática foi conseguir a quantidade suficiente de livros. Para tanto, fizeram uma busca dos clássicos disponíveis em todas as escolas da rede e uma catalogação dos mesmos para a organização de um rodízio entre as escolas. Foram realizadas também ações com a comunidade, o que lhes rendeu verbas suficientes para a compra de 230 novos livros.

Dentre os livros que estão sendo lidos pelos alunos estão “A Metamorfose”, de Franz Kafka, “Os Miseráveis”, de Victor Hugo e “Capitães de Areia”, de Jorge Amado.

A Professora Roseli Mello, fundadora e coordenadora do NIASE (Núcleo de Investigação e Ação Social e Educativa), da Universidade Federal de São Carlos, que é parceiro do Instituto Natura no projeto Comunidade de Aprendizagem, apresentou as bases teóricas que fundamentam esta prática e parabenizou o trabalho realizado pela equipe de Seabra. 

 

Deixe seu comentário