Notícias

"Eu tenho fé que iremos transformar a história de muitas pessoas ainda"

28/09/2018


Histórias de transformação: Silvana Renata Corrêa Gonçalves, professora de Matemática da EMEB Arthur Natalino Deriggi (São Carlos/SP)

Entre os anos de 2010 e 2011, estava ocorrendo uma mudança de público no EJA da escola Arthur Natalino Deriggi, em São Carlos, São Paulo. As salas de aula eram basicamente de alunos mais idosos até que se iniciou um ingresso maior de adolescentes, o que gerou um conflito entre os ritmos de aprendizagem e também um choque de gerações.

A professora de matemática, Silvana, conta que a Comunidade de Aprendizagem chegou para mudar esse cenário, propondo melhorias nos métodos de aprendizagem e facilitando o relacionamento entre alunos e professores.

“Foi visível a melhoria na aquisição da linguagem, da leitura, interpretação de textos e cálculos matemáticos. Mas a maior transformação se deu na questão da solidariedade e respeito entre os membros dos grupos de estudo - alunos, voluntários e professores - que se envolveram com a educação de forma mais humanizada”, conta Silvana que se emociona ao falar sobre os resultados obtidos, principalmente através dos Grupos Interativos e Tertúlias Literárias.

A troca de conhecimento entre pessoas de diferentes idades melhorou o relacionamento nas salas de aula. As diferenças passaram a ser respeitadas e todos colaboram com o aprendizado uns dos outros.

“O projeto cresce e dá frutos a cada dia! Recentemente, um dos meus alunos, que inclusive é mais idoso e muito humilde, comentou que, se quando jovem tivesse tido acesso a esse tipo de aprendizado, provavelmente teria tido uma história de vida diferente. Eu tenho fé que iremos transformar a história de muitas pessoas ainda”, diz Silvana, transparecendo todo o seu orgulho e satisfação.

 


Esta é uma das histórias de transformação vividas por escolas, personagens que fazem parte da rede Comunidade de Aprendizagem. 

Você conhece alguma história assim? Conte pra gente aqui!

Quer conhecer outras histórias? Clique e acesse a publicação completa!

Deixe seu comentário