Notícias

Tertúlias Literárias Dialógicas promovem acesso a livros clássicos

03/07/2018

Tertúlias Literárias Dialógicas promovem acesso a livros clássicos

Escolas criam diferentes estratégias para aquisição de livros. Bibliotecas digitais também são opção. Veja nossas sugestões

Ao conhecer a proposta da Tertúlia Literária Dialógica (TLD), o escritor uruguaio Eduardo Galeano escreve uma carta à CONFAPEA na qual se diz convencido de que “escrever não é uma paixão inútil”.

“O livro se realiza em quem o lê, e nele ou nela se multiplica. Se não fosse o leitor, que dá vida à voz do escritor, o livro não seria mais que uma coisa muda, um objeto morto. E estou seguro que Onetti e Joyce estão muito felizes de estar aqui, falando conosco, vivos nas palavras que escreveram e nos livros que deixaram”, declara o escritor, em 2003, após ser convidado para participar do 3o Congresso de Tertúlias Literárias Dialógicas, em Madri.

Criada no final dos anos 70, por um grupo crítico de educadoras e educadores da Escola de Educação de Pessoas Adultas da Verneda de Sant-Martí, em Barcelona, Espanha, a Tertúlia Literária Dialógica (TLD) é a Atuação Educativa de Êxito mais realizada pelas escolas que fazem parte da rede latino-americana de Comunidade de Aprendizagem (CA).

Nas Tertúlias Dialógicas Literárias pessoas de diferentes idades, culturas ou níveis de aprendizado se reúnem para dialogar de forma igualitária sobre um livro da literatura clássica universal com o objetivo de promover a construção coletiva de significado.

 

Esta forma de leitura dialógica tem demonstrado resultados positivos dentro das escolas: além de ampliar o vocabulário, a expressão oral e a compreensão de texto – o que melhora, e muito, o desempenho acadêmico dos estudantes – o exercício de escuta e Diálogo Igualitário proposto pelas Tertúlias ajuda o grupo a desenvolver o pensamento crítico e a fortalecer as relações de convivência no ambiente escolar.

 

Por que eleger os clássicos?

Segundo demonstrado pela pesquisa INCLUD-ED, o que garante melhores resultados no processo de aprendizagem de estudantes é a combinação entre o Diálogo Igualitário e a leitura de textos clássicos proposta pelas Tertúlias.

“É possível usar os princípios da Aprendizagem Dialógica para fazer rodas de leitura? Perfeito. Mas isso não se chama Tertúlia Literária Dialógica”, afirma categórica a professora e pesquisadora do NIASE/UFSCar Roseli Rodrigues de Mello, responsável pela introdução da prática das Tertúlias no Brasil.

Tertúlias são feitas com clássicos. “Um clássico é um texto que atravessou tempos e espaços e que continua dizendo algo a quem lê, por isso que ele permanece”, define Roseli. Além disso, um texto clássico narra os grandes dramas ou felicidades humanas, “o que faz com que o leitor se reconheça na obra”, completa a pesquisadora.

A leitura compartilhada também mostrou-se exitosa na superação da complexidade narrativa trazida por este tipo de obra. “Textos que têm uma narrativa mais linear, não precisam ser dialogados com muita gente pra serem entendidos”, diz Roseli. “Um best seller, não precisa fazer tertúlia pra ler, ele já é de fácil leitura, porque é uma leitura mais de consumo, de efeito”.

 

Ao promover a leitura dos clássicos, Comunidade de Aprendizagem desconstrói a ideia elitista de que as obras da literatura universal só podem ser integralmente compreendidas por acadêmicos ou especialistas. Tal escolha, contribui para aproximar diferentes grupos sociais de uma parte importante do conhecimento produzido pela humanidade.

Nas Tertúlias Literárias participantes de culturas, idades e escolaridades distintas redescobrem juntos o prazer da leitura, amplificam suas possibilidades interpretativas e desenvolvem análises críticas profundas por meio de atos comunicativos dialógicos.

Democratizar a leitura dos clássicos é um passo importante dado por escolas da rede de CA. O acesso ao livro clássico, no entanto, ainda é uma dificuldade recorrente, sobretudo em escolas mais distantes dos grandes centros urbanos. Reunimos, a seguir, algumas dicas compartilhadas pelas próprias escolas para garantir a aquisição de livros, além de algumas opções de acervos digitais que disponibilizam obras clássicas online.

 

Acesso aos clássicos

Desenvolver projetos e parcerias para aquisição de livros é uma das ações necessárias para viabilizar a implementação de CA apontadas por formadores brasileiros e latino-americanos neste documento coletivo. Campanhas de doação de livros, bazares comunitários para arrecadação de recursos e parcerias entre escolas são algumas das iniciativas organizadas para superar as dificuldades de acesso às obras.

O município de Seabra (BA), por exemplo, realiza um mapeamento dos clássicos já existentes em toda a rede de educação, para promover a troca de livros entre escolas [leia mais]. Esta escola em Santa Catarina, no México, mobiliza familiares para arrecadação de recursos e organiza, em parceria com uma livraria, uma feira anual para venda de livros a preços mais baixos [leia mais].

Evento para entrega de livros clássicos às crianças da Escuela Mártires de Cananea, no México

Outra alternativa é o acesso aos acervos digitais que disponibilizam download gratuito de obras clássicas da literatura universal. O portal Domínio Público, mantido pelo Ministério da Educação (MEC), é a maior biblioteca digital do país. O acervo reúne mais de 200 mil obras – entre textos, imagens, áudio e vídeos - já em domínio público ou que tenham a sua divulgação devidamente autorizada. Esta seleção da revista Bula traz uma compilação de 90 clássicos da língua portuguesa, com os links para baixar.

Outra opção é a Universia Brasil, que visa popularizar a distribuição de grandes clássicos da literatura brasileira e mundial oferecendo versões digitais para download gratuito. São mais de dois mil livros disponíveis. O site mantém uma seleção de clássicos em ordem alfabética que podem ser acessados aqui.

Para pessoas cegas ou com baixa visão, a Dorinateca, lançada em 2015 pela Fundação Dorina Nowill, garante cerca de 4700 livros em formatos acessíveis. Os títulos estão disponíveis para download e para acessar é preciso apenas se cadastrar na plataforma.

Confira trechos de livros e links de clássicos disponíveis online na biblioteca do portal.

Precisa de ajuda na escolha dos clássicos? Veja esta seleção de livros clássicos organizada pelo Instituto Natura especialmente para realização de Tertúlias Literárias Dialógicas nas escolas. A lista é apenas uma sugestão e traz informações sobre obra, autor(a) e tradutor(a), além de uma indicação dos possíveis leitores por modalidade de ensino.

E você, sugere algum clássico para realização de Tertúlias Literárias Dialógicas? Compartilhe sua sugestão no nosso grupo!

Deixe seu comentário