Notícias

“Na minha sala de aula não existe uma relação autoritária entre aluno e professor”

23/04/2018

“Na minha sala de aula não existe uma relação autoritária entre aluno e professor”

Histórias de Transformação: Maria Fernanda Bridi, professora da EMEB Profª Ana Isabel da Costa Ferreira (Mogi Mirim/SP)

Para a professora Maria Fernanda Bridi, toda transformação acontece aos poucos e, ainda como aluna de Pedagogia, ela teve a oportunidade de entrar em contato pela primeira vez com o projeto Comunidade de Aprendizagem, fazendo parte de alguns grupos de estudo sobre os referenciais teóricos do projeto. “Foi entendendo como se dariam as relações dentro das instituições de ensino que eu mudei aos poucos a minha forma de pensar para fazer a diferença quando eu tivesse os meus alunos.”

A professora também teve a oportunidade de estagiar em uma escola que fazia parte da Comunidade de Aprendizagem, o que transformou ainda mais a sua forma de educar: “Eles estavam bem no início do projeto e mesmo assim já haviam melhorado o seu índice de qualidade de ensino por meio da presença dos familiares dentro da escola. Hoje, oito anos depois, eu tenho a alegria de trabalhar em uma escola que acaba de se tornar Comunidade de Aprendizagem. A minha transformação se iniciou na faculdade e eu penso que ela acontece até hoje, a cada novo dia trabalhando com o projeto.”

E alguns resultados já são perceptíveis graças às experiências que Fernanda adquiriu. No início de 2015, a professora recebeu uma turma de quinto ano considerada pelos outros professores como sendo um “problema”.

“Era uma turma de 24 alunos considerados desinteressados e carentes, com uma evasão enorme. Comecei o relacionamento com eles aos poucos, colocando em prática tudo o que tinha aprendido até então. Na minha sala de aula, não existe uma relação autoritária entre aluno e professor, busco adequar os meus conteúdos à realidade deles, que já é bastante sofrida, e tenho notado a nossa aproximação crescer no dia a dia. Posso dizer que agora eu tenho comigo uma excelente sala de aula, considerada o melhor aproveitamento de quinto ano da escola! E eu acredito que tudo isso seja fruto do que aprendi com o Comunidade de Aprendizagem.”

Fernanda afirma que não só a forma de ensinar sofre mudanças como também a forma de aproximar a escola da comunidade: “Para mim, os resultados vem para confirmar o quanto vale a pena trazer os familiares para dentro da escola. Estando do lado de dentro, eles passam a valorizar o professor, começam a ter mais cuidado com a estrutura física da escola, até se dedicam mais a ajudar os alunos nas tarefas de casa. Eles passam a enxergar o ensino e o aprendizado de outra maneira. Por isso eu penso que enquanto não atingirmos os familiares, nada pode ser feito pela educação.”

 


 

Esta é uma das histórias de transformação vividas por escolas, personagens que fazem parte da rede Comunidade de Aprendizagem. 

Você conhece alguma história assim? Conte pra gente aqui!

Quer conhecer outras histórias? Clique e acesse a publicação completa!

Deixe seu comentário